quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

Plantação de árvores na Faia Brava | Planting trees at Faia Brava

Como vem sendo habitual, no fim-de-semana em que se celebra o Dia da Floresta Autóctone, vamos ter uma acção de plantação de árvores na Reserva da Faia Brava, aberta a todos os voluntários que  queiram contribuir para a reflorestação do Vale do Côa.

De dia 21 a 23 de Novembro os voluntários vão acampar na Faia Brava, plantar árvores, semear bolotas e passar um fim-de-semana em profundo contacto com a natureza. Desde 2005, a Associação Transumância e Natureza realiza acções de plantação ao abrigo do programa "1 milhão de sementes para o Vale do Côa", tendo sido já plantadas mais de 30 000 árvores e semeamos cerca de 500 000 bolotas.



Os participantes devem trazer o seu material de campismo, roupa quente e impermeável.
Os almoços, vegetarianos, vão ser fornecidos pela ATN, tal como o transporte de Algodres até à Reserva da Faia Brava. No sábado o jantar será num pequeno restaurante típico em Algodres, pelo em que cada participante deverá pagar o seu (cerca de 7€). Pede-se aos voluntários que chegarem no dia 21 ao final da tarde, que tragam algo para uma refeição partilhada.
 
A participação inclui seguro de acidentes pessoais e certificado de participação.
É possível ficar em algum dos parceiros locais de alojamento e fazer as actividades diárias na Faia Brava.

FAÇA A SUA INSCRIÇÃO AQUI.


As usual, on the weekend of the Authoctonous Forest, we will plant trees at the Faia Brava Reserve. The activity is open to all volunteers who wish to contribute for  reforesting the Côa Valley.
from the 21st to the 23rd, volunteers will be camping at Faia Brava, planting seeds and acorns, and spend a weekend in deep contact with nature. Since 2005, ATN has been planting tree with the project "1 Million seeds for the Côa Valley", so far more than 30 000 trees were planted and nearly 500 000 acorns were sown.

Participants should bring their camping material, warm and waterproof clothes.
Vegetarian lunch will be provided by ATN, as the transport between Algodres and the Faia Brava Reserve. On the 21st, dinner will be shared, so each participant should bring something to share. On the 22nd, dinner will be at a typical restaurant (each participant should pay for himself).

Participation is free and includes insurance and certificate.
You can camp or choose one of our bed&breakfast partners for your sleepovers, and still participate at the daily activities. Our partners will give you a discount as you are coming through ATN.

SUBSCRIBE HERE.

Programa | program:

21 November, 6ª feira | friday
17h30 - 19h30 - Chegada a Algodres e transporte dos participantes até à Faia Brava | arrival at Algodres and transport to the Faia Brava Reserve
20h - Jantar partilhado | community dinner
21h30 - Momento musical - traga o seu instrumento, a sua voz ou a sua perícia como dançarino. Vamos fazer música em conjunto!  | Musical moment - bring your instrument, your voice or your dancing moves. Let's make music together!

22 November, sábado | saturday
8h - Alvorada e pequeno-almoço | Wake up and breakfast
8h45 - Início da plantação de árvores | Tree plantation
12h30 - Almoço | Lunch
15h - 17h30 - Plantação de árvores | Tree plantation
17h30 - 19h - Tempo livre | Free time
19h - Caminhada para Algodres e jantar | Walk to Algodres and dinner
22h - Regresso à Reserva da Faia Brava | return to the Faia Brava Reserve

23 November, domingo | sunday
8h - Alvorada e pequeno-almoço | Wake up and breakfast
8h45 - Plantação de árvores | Tree plantation
12h30 - Almoço | Lunch
15h - Fim de actividade | end of activity





segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

Colhendo bolotas | Collecting acorns for the Faia Brava Reserve



Neste sábado, 18 de Outubro, 13 voluntários deram o um importante contributo à Faia Brava: juntos recolheram 3 sacos de bolotas de carvalho português (Quercus faginea).As bolotas foram recolhidas nos arredores de Figueira de Castelo Rodrigo e junto ao Parque Natural do Douro Internacional, e vão ser plantadas na Reserva da Faia Brava neste inverno. 

Muitas áreas florestais ao longo do Vale do Côa foram destruídas em grandes incêndios. Importa por isso encetar acções de replantação com as espécies autóctones, as que naturalmente se adaptam às condições de secura na Reserva da Faia Brava. 

O dia começou cedo, num lameiro the carvalho-português, onde se podiam observar inúmeros cogumelos, que têm uma relação directa com os carvalhos e com o solo.
Tentámos recolher uma grande diversidade de bolotas, para que, quando plantadas, a natureza se encarregue de seleccionar as melhores. 

Em alguns locais encontrámos imensas árvores a brotar e buracos no chão que poderiam ser antigas tocas do rato-do-campo (Apodemus sylvaticus), uma vez que este colecciona sementes para se alimentar, mas quando não as come todas, acabam por germinar.

Entretanto visitámos uma quinta onde existia uma manada de vacas de raça antiga, com o dorso castanho e grandes cornos, perfeitamente inseridas na paisagem.
Foi um dia muito agradável e produtivo. Na próxima vez iremos para a Faia Brava semear as bolotas recolhidas.

Texto e imagens de Niek Meister, 
voluntário na Associção Transumância e Natureza
______________________________________________________________________________

Last saturday, 18 October, 13 volunteers gave an important support to the Faia Brava Reserve: together collected three bags of acorns from portuguese oak (Quercus faginea). Acorns were collected in the surroundings of Figueira de Castelo Rodrigo, near the International Douro Park, and will be planted at the Faia Brava Reserve this winter.

Manny forest areas have been destroyed by fires in the past, leading to the urgent need of reforestating the land with the authoctonous species, those who naturally adapt to the dry circumstances of the Reserve.
 
At eight o clock we started collecting in a nice old woodland with Quercus faginea. In this woodland we also found a lot of fungi, which have a relation with the oak trees and the soil.

We tried to collect a big diversity of acorns so that when planted, nature can decide which ones are the best. In some places we saw a lot of young trees sprouting from the ground, which can be old holes from the wood mouse (Apodemus sylvaticus). The wood mouse collect seeds for his own survival, but when he does not eat them all they can sprout and become trees.
 
In the meantime we did a short visit to a farmer that owns a herd of an ancient breed. Those beautiful cows had a brown coat and big horns and fit well at the rugged landscape. 

 It was a nice and pleasant day and we achieved good results. The next time we will go to the reserve to plant them.


Text and images by Niek Meister,
Volunteer at the Faia Brava Reserve




 

quarta-feira, 15 de Outubro de 2014

Arribas? O evento que celebrou o EuroBirwatch 2014

Ainda brilhava o sol, nesses últimos dias de verão que se fizeram sentir na Reserva da Faia Brava, quando fomos observar aves em jeito de celebração da 20ª edição do EuroBirdwatch, o festival europeu de observação de aves, promovido pela BirdLife Internacional e pela SPEA em Portugal.




Os birdwatchers começaram a visita na Barragem de Santa Maria de Aguiar, onde estiveram durante toda a manhã a observar as espécies aquáticas que por lá se encontravam. Durante a tarde, o grupo dirigiu-se para as Arribas do Côa, para observar as rapinas que sobrevoam esta região escarpada do rio.

No total, avistaram-se 40 espécies, que pode consultar na lista abaixo.


Mergulhão-de-crista; Garça-real; Peneireiro-cinzento; Maçarico das rochas; Poupa; Cotovia-montesina; Cotovia-pequena; Andorinha-das-rochas; Alvéola-cinzenta; Estorninho; Pega-azul; Pega-rabuda; Gralha; Gaio; Felosinha-comum; Toutinegra-de-barrete; Toutinegra-do-mato; Cartaxo; Rabirruivo; Melro-preto; Pardal; Pintassilgo; Trigueirão; Alvéola-branca; Mergulhão-pequeno; Pato-real; Guarda-rios; Pombo-das-rochas; Águia-d'asa redonda; Abibe; Garça-branca-pequena; Galeirão; Chapim-rabilongo; Andorinha-dos-beirais; Grifo; Perdiz; Chasco-ruivo; Andorinha-dáurica; Verdilhão