terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Reflorestar a Reserva da Faia Brava | Reforesting the Faia Brava Reserve


Em 2005 a ATN iniciou o programa 1 Milhão de Sementes para o Vale do Côa, após um grande fogo ter dizimado quase 50% das azinheiras e sobreiros centenários existentes na região. Desde então, a ATN tem trabalhado activamente na reflorestação do Vale do Côa. Trata-se de um grande desafio nestas terras de solos pobres e clima extremamente seco. Muitos animais não resistem às folhas tenras e verdes das árvores jovens, ou às calóricas bolotas de carvalhos, especialmente na época de seca. Com o apoio de voluntários, a ATN já plantou mais de 30 000 árvores e 502 000 bolotas.

Não existe muita experiência em criar florestas de espécies autóctones em áreas com estas características, motivo pelo qual a ATN tem vindo a experimentar diferentes estratégias e a monitorizar os resultados, durante a última década. A ATN está focada em 4 aspetos principais:

- Prevenção de incêndios
No verão existe um elevado risco de fogo, é por essa questão que a ATN faz anualmente vigilância contra fogos durante os meses mais críticos – de Junho a Setembro. Além disso, a equipa de campo tem feito um grande esforço para criar zonas de descontinuidade. Em locais com árvores jovens, a equipa da ATN desmata faixas de giesta (Cytisus multiflorus), especialmente as que rodeiam as árvores. A giesta é altamente inflamável e, ao eliminá-la, o risco de fogo é menorizado.


- Semear em grande escala
Neste último outono recolhemos, com o apoio de voluntários, muitas bolotas de carvalho português (Quercus faginea) que foram semeadas em diferentes locais da Reserva, especialmente no cercado pequeno, na Bogalha e no Alto da Resenha. Por curiosidade, o Alto da Resenha deve ter uma grande família de ratos e javalis esfomeados, especialistas em encontrar bolotas. Mesmo misturando bolotas com bosta de cavalo e vacas, não é possível escapar ao apurado faro destes animais. Neste local vamos tentar, no próximo ano, plantar árvores em vez de semear bolotas. (os outros locais não têm tantos sinais de animais famintos por bolotas, até ao momento)

Além das bolotas, temos feito um grande esforço em recolher sementes de zimbro (Juniperus oxicedrus). Esta espécie está bem adaptada às condições climatérias da região, mas são bastante difíceis de germinar. Recolhemos várias sementes, frescas e mais antigas, e espalhamos pela Reserva. Deixámos a seleção das sementes mais fortes e melhor adaptadas para a natureza. Uma pequena parte das sementes vai crescer no vivero florestal e será platada na próxima temporada.


- Plantar árvores no cercado pequeno
As manadas de garranos e vacas têm um importante papel na manutenção da paisagem. Mas, por vezes, gostam de se alimentar das frescas e jovens árvores, razão pela qual num dos dias de campo, em que toda a equipa da ATN deixou o escritório, fomos plantar árvores no interior do cercado pequeno, onde atualmente as manadas de herbívoros não podem entrar. Com esta estratégia vamos ser capazes de monitorizar o crescimento da árvores plantadas e criar uma área de segurança para que estas árvores possam crescer, frutificar e produzir sementes que possam ser naturalmente disseminadas.

- Árvores de fruto para a avifauna
Devido à intensa utilização do solo e à frequente existência de fogos, existem poucas árvores de fruto e arbustos disponíveis. Estas espécies são importantes para muitos animais, dos mamíferos às aves, que encontram nos frutos uma nutritiva fonte de alimentação. Este ano a ATN está concentrada em produzir árvores de fruto no viveiro florestal. Durante o mês de Novembro, qualquer pessoa pode vir ajudar-nos a plantar estas árvores.

As árvores plantadas nesta temporada que estão a sobreviver ainda têm um verão rigoroso para enfrentar.

Acreditamos que no futuro esta área poderá ser um exemplo o verdadeiro potencial da floresta autóctone portuguesa, uma floresta com espaço para a vida silvestre e um local para a humanidade desfrutar da beleza e tranquilidade da natureza.

----------------------
In 2005 ATN started the 1 Million seeds for the Côa Valley Program, after a big fire that killed almost 50% of the old cork and holm oaks of this region. Since then, ATN works actively on the reforestation of the Côa Valley. This is a big challenge on these poor soils with a dry climate, and many hungry animals are attracted to the fresh young trees and calorie-rich acorns, when nothing else is available. With the support of volunteers, ATN already planted more than 30 000 trees and sown more than 502 000 acorns.


There is not so much experience with creating an indigenous forest in areas like this and that is the reason why ATN have been trying different strategies and monitoring the results during this last decade. We are focused on 4 main aspects:

-        Preventing the risk of fire
In the summer there is a chance of fires inside the area, that is why ATN makes fire surveillance during the most critical months – from June to September. Besides, the field team makes a lot of effort on creating fire prevention zones. On places with young trees they cut the dense bushes of broom (Cytisus multiflorus) around the trees.  The broom is highly flammable and by cutting it the risk of the fire will decrease. When the stem of the young trees near the ground is free of branches a fire is less likely to kill the tree.
Juniperus seeds, sementes de zimbro

-       Sown acorns in a large scale
Last autumn we collected together with volunteers many acorns from Quercus faginea (Carvalho português). We seeded them on different places in the area, especially at the small fence, Bogalha and Alto da Resenha. Alto da Resenha must contain a big family of hungry mice and wild boar who are specialized in finding most of the acorns.  Even mixing acorns with dung of horse and cattle, it is not enough to avoid their accurate nose.  So on this place we will try to plant trees instead of acorns in autumn.  (The other places showed almost no traces of hungry animals until now)

Besides oak acorns, we are making a big effort on collecting Juniperus oxicedrus (Zimbro oxcycedro). This specie is well adapted to the rough circumstances but quite difficult to germinate.  We took many seeds, fresh and old ones, mixed with soil of the old tree and spread most of them in the reserve. We left the selection of the strongest and best adapted seeds to nature itself. A small part of the seeds will grow up at the tree nursery and will be planted when they are big enough.

planting trees, plantando árvores

-        Planting trees inside a small fenced area
The Garrano horses and Maronesa cattle in the reserve play an important role for maintaining the landscape. But sometimes they like also to eat some fresh young trees and for this reason, on one of the days where the whole team goes to the field, a big amout of trees was planted inside the small fence, without the presence of big herbivores. With this strategy we will be able to monitor their growth and create a “safety area” from where seeds will sprout to the entire area.
But the trees and acorns planted in this season that are surviving still have a hot summer ahead. 
-        Fruit trees for birds
Because of the intensive land use in the past and the existence of fires, there are few fruit trees and brambles. These species are important for many small birds and other animals that find the fruits a great food supply. This year ATN is focused on creating wild fruit trees at the tree nursery. In November 2015, everybody will be invited to give a helping hand on planting these trees.


We believe that in the future this area could be an example of the true potential of the native forest in Portugal. A forest with space for wildlife and a place for people to enjoy the beautifulness of nature.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Programa Côa na Escola | Côa at school, educational program

 
A Associação Transumância e Natureza tem, ao longo dos últimos anos, colaborado com o Parque Arqueológico do Vale do Côa, no desenvolvimento de um programa educativo dirigido à escola de Vila Nova de Foz Côa - Côa na Escola.

Todos os anos, alunos do 8º e 12º ano têm a oportunidade de aprender sobre a fauna e flora autóctones, em visitas realizadas aos núcleos de arte rupestre da Ribeira de Piscos e da Faia.

Hoje foi dia de Côa na escola, visitámos a Ribeira de Piscos com um turma do 8º ano, um solarengo dia de inverno repleto de aprendizagens.

Entre ovelhas, pombais e património edificado, os alunos descobriram a flora existente e tiveram a sorte de observar uma águia-real em pleno voo; ficaram a conhecer o património arqueológico existente e a saber interpretar a paisagem que diariamente os rodeia.



Associação Transumância e Natureza (ATN), over the last years, collaborates with the Archaeological Park of the Côa Valley in an educational program for the local students - Côa at School.

Every year, students from the 8th and 12th grade have the chance to learn about the local fauna and flora on guided tours at archaeological sites - Ribeira de Piscos and Faia.

Today there was a Côa at school program, with students from the 8th grade, a sunny winter morning full of new subjects for them. Amongst a sheep herd, a pidgeon house and edificated heritage, the students discovered the main flora and had the lucky to watch a golden eagle flying. They also learned about the archaeological heritage and had the chance to understand the landscape that daily surrounds them.


Veja mais fotografias no albúm do facebook, see more pictures at the facebook album.





quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Faia Brava no GlobeTrotter TV | Faia Brava at the GlobeTrotter TV

Jon Haggins pode até ser um nome desconhecido em Portugal, mas nos Estados Unidos o seu programa GlobeTrotter TV, um programa de viagens e estilos de vida que produz e realiza, chega a mais de 2 milhões de Nova-iorquinos e é transmitido na internet.

Numa visita à região do Douro, Jon Haggins passou pela Reserva da Faia Brava, espreite aqui a sua reportagem (a Faia Brava aparece nos últimos minutos).


https://www.youtube.com/watch?v=GWgJBbgXEpw



Jon Haggins might be an unknown name in Portugal, but in the United States his program GlobeTrotter TV, a weekly lifestyle television show,  goes into more than 2 million NYC homes and it is streamed over the Internet.

In a visit to the Douro Valley, Jon Haggins passed by the Faia Brava Reserve, take a look on his reportage about it (Faia Brava shows up on the last minutes).

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Contagem nacional de águias-pesqueiras | National counting of osprey



No sábado, dia 24 de Janeiro, decorreu um censo nacional de águias pesqueiras, em que foram contabilizadas 71 observações (e mais 10 observações prováveis). A iniciativa surgiu de forma informal no forúm do Aves de Portugal e rapidamente se mobilizaram grupos em todo o país para fazer uma contagem nacional desta espécie. As expectativas iniciais não ultrapassavam os 30 indivíduos, pelo que o resultado obtido foi bastante positivo.

A águia-pesqueira (Pandion haliaetus) nidificou em Portugal até ao final do séc. XX, na costa Sudoeste do país. Atualmente apenas ocorre no país com migradora de passagem (a caminho de terras mais quentes) ou invernante.

A contagem de águias-pesqueiras foi realizada apenas num dia, para evitar que houvessem duplas contagens de indivíduos. A ATN, com o apoio de voluntários, garantiu a monitorização de 5 locais possíveis de avistar águias-pesqueiras: a foz do Sabor, a Barragem de Santa Maria de Aguiar, o Douro Internacional entre Barca d’Alva e Freixo de Espada à Cinta, as albufeiras de Vascoveiro e Trancoso e a albufeira de Vilar em Sernancelhe, no entanto sem nenhuma observação confirmada.

Os resultados podem ser consultados na página aves de Portugal.

___________
Last Saturday, January 24th, there was a national census for the osprey (Pandion haliaetus) and 71 individuals were counted (and 10 more possible observations were registered). This initiative started informally at the forum Aves de Portugal (Birds of Portugal) and people from across the country volunteer to participate in a national counting of this species. Around 30 individuals were predicted in Portugal, therefore the result of more than the double of observations was quite positive.

The counting happened only in one day, to avoid counting twice the same individuals. ATN, with the support of volunteers, guaranteed the monitoring of 5 places in the region: the river mouth of Sabor, Santa Maria de Aguiar dam (Figueira de Castelo Rodrigo), Douro International Park between Barca d’Alva and Freixo de Espada à Cinta, and the dams of Vascoveiro (Pinhel), Trancoso and Vilar (Sernancelhe), but no individuals were observed.

The national results can be seen at the website of Aves de Portugal.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

ATN integra Mapa de Inovação Social de Portugal | ATN integrates the Portuguese Social Innovation Map


A Associação Transumância e Natureza foi distinguida como uma das 134 iniciativas em Portugal de “Elevado Potencial de Empreendedorismo Social”, pelo projecto MIES - Mapa de Inovação e Empreendedorismo Social, num universo em que foram referenciadas mais de 4500 iniciativas no país. As entidades selecionadas e o Mapa de Inovação foram revelados ontem, numa conferência que decorreu na Fundação Calouste Gulbenkian.


As iniciativas seleccionadas contribuem para a resolução de problemas sociais/ambientais negligenciados, com elevado potencial de transformação positiva na sociedade, desafiando a visão tradicional e utilizando modelos de negócio inovadores com potencial de crescerem e/ou se replicarem noutro local geográfico.


O MIES – Mapa de Inovação e Empreendedorismo Social, é um projeto de investigação, que tem como objetivo mapear iniciativas de elevado potencial de empreendedorismo social do país utilizando como base a metodologia ES+. A metodologia analisa a competitividade e modelos de negócio inovadores, através de indicadores como o potencial de impacto, inovação sustentável e potencial de crescimento.




A ATN vê assim reconhecido o seu trabalho de conservação da natureza desenvolvido no Vale do Côa e o seu papel enquanto agente de inovação e desenvolvimento na região. Com uma visão estratégica de replicação do modelo da Reserva da Faia Brava em novas áreas ao longo do Vale do Côa, ATN potencia a conservação de locais de elevado valor biológico que criam oportunidades no território para o desenvolvimento de negócios inovadores, assentes no turismo e na natureza.


Pedro Prata, Cordenador-executivo da ATN
O projeto é desenvolvido pelo IES – Social Business School e pelo IPAV – Instituto Padre António Vieira, com o envolvimento e financiamento da Fundação Calouste Gulbenkian, da Fundação EDP e do Programa Operacional de Competitividade - Compete. O projeto tem como parceiros nacionais o IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação, I.P. e a RHmais, e parceiros internacionais a SIX - Social Innovation Exchange, e o Euclid Network.
Mais informações em: www.mies.pt



____________

Associação Transumância e Natureza (ATN) was certified as one of the 134 projects with "High Potential of Social Entrepreneurship", by MIES (Map of Innovation and Social Entrepreneurship of Portugal), from a range of over 4500 national projects. The certified initiatives and the Innovation Map were revealed yesterday, at a conference at Fundação Calouste Gulbenkian, Lisbon.

The certified initiatives contribute for the resolution of neglected social/environmental problems, with high potential for a positive change in society, defying traditional visions and using innovative business models, with potential for growth and replication in other region.

MIES - Map of Innovation and Social Entrepreneurship, is a research project that aims to map initiatives with high social entrepreneurship potential in Portugal, based on the methodology ES+. This methodology analyses the competitivity and innovative business models using indicators as impact potential, sustainable innovation and growth potential.

 ATN's work for nature conservation at the CôaValley is recognized, along with its role as an important agent of innovation and development in the region. With a strategic vision based on the replication of the Faia Brava Reserve's model on properties across the Côa valley, ATN will contribute for the conservation of high biological value areas, creating new opportunities for the development of innovative businesses based on tourism and nature.

 The project is developed by IES - Social Business School and by IPAV - Institute Padre António Vieira, with the financial support of Foundation Calouste Gulbenkian, EDP Foundation and the Competetivity Operational Program - Compete. The project has national and international partners: IAPMEI - National Aengy for the Competitivity and Innovation, RHmais, SIX - Social Innovation Exchange and Euclid Network.
More info at: www.mies.pt

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Novos Guias na Faia Brava | New guides for Faia Brava

Empreendedores locais participaram num workshop de orientação de visitas na Reserva da Faia Brava, a primeira área protegida privada e a principal área do Oeste Ibérico, projecto Rewilding Europe.

Durante a última década a Associação Transumância e Natureza (ATN), entidade proprietária e gestora da Reserva da Faia Brava, tem trabalhado para a criação de um local único para a biodiversidade, onde espécies ameaçada como o abutre do Egipto e a águia de Bonelli encontram um local ideal para nidificar.

A Reserva da Faia Brava está também a tornar-se numa das maiores atrações turísticas da região, que tem vindo a sofrer com um processo de abandono nos últimos 60 anos. Actividades de observação de aves, passeios guiados e estar no interior de um abrigo fotográfico dentro do campo de alimentação de aves necrófagas são algumas das actividades que podem ser feitas na Reserva da Faia Brava e que têm atraído visitantes de todo o mundo.


O papel da ATN no desenvolvimento sócio-económico deste território rural tem vindo a ser reconhecido, até jornal internacional The New York Times, em Janeiro deste ano, em que Stanley Reed (jornalista de economia do NYT) sublinhou que "os esforços de conservação cresceram para algo muito maior, (o projecto) tem o potencial de atrair ainda mais pessoas e trabalhos numa região pobre que necessita desesperadamente de ambos".

A ideia de capacitar guias locais esteve na gaveta durante alguns anos mas finalmente viu a luz do dia, numa iniciativa que contou com a colaboração do Parque Arqueológico do Vale do Côa, do Rewilding Europe e da Fundação MAVA.

 Fauna e flora, geologia, arqueologia e conservação da natureza foram alguns dos tópicos apreendidos pelos novos guias. O workshop combinou sessões teóricas e expedições à Reserva da Faia Brava e uma vez que se trata de uma iniciativa pioneira, também a RTP1 fez um especial sobre este evento. 

http://www.rtp.pt/play/p1398/e175275/portugal-em-direto/398071

"Estamos a criar novas oportunidades para o regresso da natureza no Vale do Côa, mas também para as pessoas e empreendedores que acreditam no potencial da região", diz Pedro Prata, Coordenador-Executivo da ATN. Durante a primeira edição do Workshop, realizada de 25 de Novembro a 15 de Dezembro, os principais participantes foram proprietários de casas de turismo rural e operadores turísticos, mas também algumas pessoas locais que desejam ser guias da Faia Brava.

Miguel Torres, proprietário da Quinta de Pêro Martins, a casa rural mais próxima da Reserva da Faia, participou no workshop com o objectivo de "oferecer aos nossos clientes a oportunidade de explorar esta área de elevado interesse biológico, uma vez que já oferecemos visitas ao património histórico e arqueológico da região".

A criação de uma rede de empreendedores locais e o apoiar a criação de novos negócios relacionados com a natureza e a vida selvagem faz parte do plano estratégico da ATN, que conta com o apoio do Rewilding Europe Capital. Até ao momento, um operador turístico foi já apoiado e durante o próximo ano dois novos projectos serão apresentados.

----------------------------------------------------------


Local entrepreneurs at the Western Iberia area received specialized training to guide tours at the Faia Brava Reserve, the 1st private protected area in Portugal, located at the core of this rewilding area.

For the last decade, ATN, the local NGO which owns and manages the Reserve, has been working towards the creation of a unique space for biodiversity, where endangered species like the Egyptian vulture or the Bonelli’s eagle find a peaceful place to breed.

Moreover, the Faia Brava Reserve is becoming one of the main regional attractions of this Portuguese region, which is in a long term abandonment process over the past 60 years. Birdwatching activities, guided tours and a photographic hide at a vulture feeding station are some of the activities that can be done at the Reserve and are attracting tourists from all over the world. ATN’s role in the development of this rural area has been noticed even by the New York Times, on January this year, where Stanley Reed (NYT Economics journalist) highlighted that “conservation effort has grown into something bigger that has the potential to bring even more people and jobs to a poor region badly in need of both”.

Training local guides was on the shelf for a couple of years now, but finally the project saw the daylight. Fauna and flora, geology, archaeology and nature conservation issues were the main topics studied by the new guides, with important lecturers from the Côa Valley Archaeological Park, partner in this initiative. The workshop combined theoretical sessions with expeditions and practical training at the Reserve, and it is such a pioneer initiative in Portugal that the National TV Channel RTP1 made a reportage about it.

“We are creating new opportunities for nature to comeback to this valley, but also for people and entrepreneurs who believe in the region”, says Pedro Prata, executive-coordinator of ATN. During this first edition of the workshop, held from the 25th of November to the15th of December, the main attendees were owners of local rural houses and tour operators, but also a few individuals from the region who wish to become nature guides.

Miguel Torres, owner of Quinta de Pêro Martins, the rural house nearest to the Faia Brava Reserve, attended the workshop “to offer my clients the opportunity of exploring an area with an important natural value, besides the archaeological and historical heritage which we already visit with them”.

Creating a network of local entrepreneurs and supporting the development of new businesses related with nature and wildlife are some of ATN’s strategic goals, with the support of Rewilding Europe Capital (REC). So far, a rural house received a REC loan, and for 2015 two new projects will be launched at the Western Iberia.