sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Sobreiro já é Árvore Nacional

Após a petição iniciada em 2010 pela Associação Transumância e Natureza e a Associação Árvores de Portugal ter conseguido mais de 2000 assinaturas, foi aprovada por unanimidade na Assembleia da República a resolução que classifica o Sobreiro (Quercus suber) como árvore nacional de Portugal.

http://www.afn.min-agricultura.pt/portal/outros/noticias/resource/ficheiros/projres-ar-123-xii-1

Com esta resolução pretende-se obter uma protecção acrescida aos sobreiros e ao ecossistema de montado, assim como a consciencialização da população para a importância deste habitat para a biodiversidade.

A ATN agradece a todos os que assinaram esta petição e que acreditam que juntos podemos fazer mais pela conservação da natureza.

domingo, 18 de dezembro de 2011

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

II Feira Eco-Raia - um sucesso para a divulgação do azeite Faia Brava

A ATN esteve no passado fim de semana a promover o azeite biológico Faia Brava na II Feira Eco-Raia, que este ano se realizou em Trancoso.

O espaço da ATN tinha informação sobre a reserva da Faia Brava, merchandizing, mas o principal protagonista foi o azeite extra virgem biológico Faia Brava, que todos os visitantes tiveram oportunidade de provar, em broa tradicional, na sua forma simples ou numa mistura saborosa de azeite, vinagre balsâmico e ervas. Uma verdadeira delicia que cativou muita gente.

A quem nos pôde visitar aqui fica o nosso agradecimento, assim como a todos os que o compraram e tanto o elogiaram.

A venda de cada garrafa de azeite Faia Brava contribui para a aquisição de 50 m2 de terreno na Reserva da Faia Brava, geridas integralmente para a conservação da natureza.


A ATN continua à procura de novos locais para revenda do seu azeite. Este ano temos uma produção pequena de 1600 garrafas, e teremos todo o gosto em enviar uma amostra e reunir com distribuidores.

Em busca dos cogumelos da Faia Brava - um evento de sucesso

Apesar da ameaça de mau tempo que se fez sentir no passado sábado, realizou-se em Cidadelhe a edição deste ano do passeio micológico da Faia Brava.




Foi um evento cheio de sucesso, com cerca de 25 participantes, que resistiram ao frio e a chuva para uma caminhada com dois guias da sociedade micológica de Ciudad Rodrigo. Foram identificadas 45 espécies e trocaram-se receitas saborosas, para a preparação de alguns cogumelos comestíveis, mais tarde, em casa.


Com um grupo muito diverso, que ia desde os curiosos, que vinham dar um passeio e conhecer a primeira área protegida privada do país, até aos quase profissionais, que vinham em busca de uma ou várias espécies em concreto, foi possível passar um dia diferente em contacto com a natureza e conhecer mais um pouco do nosso património natural.


As espécies identificadas ficaram temporariamente em exposição no centro difusor de Cidadelhe, para que também a população local e os visitantes, possam aprender sobre a diversidade incrível de fungos do vale do Côa.
Agradecemos a todos os participantes o entusiasmo e também a resistência ao temporal e esperamos poder contar convosco num próximo EVENTO FAIA BRAVA, de preferência com melhor tempo.

Fotografias: Dalila Correia, João Quadrado.


segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

O azeite de que precisa para a sua ceia de Natal, nasce na Faia Brava!


O que vai fazer no próximo fim-de-semana? Esqueça as multidões, as compras e as confusões, venha respirar natureza durante um dia inesquecível na Faia Brava, e leve para casa o azeite e vinhos especiais de que precisava para a ceia de Natal.

No dia 17 de dezembro, vamos apanhar azeitona na Faia Brava. Mas desengane-se quem pensar que vamos cansar as nossas visitas com muito trabalho. O dia é de convívio e sobretudo dedicado a apreciar as maravilhosas paisagens do Côa. Por isso, se quer realmente respirar natureza num dos fins-de-semana mais stressantes do ano, junte-se a nós. No final do dia, ainda terá a oportunidade de provar o nosso azeite e participar numa prova de vinhos muito especial. Convidámos os amigos da Colbecos, que produzem os vinhos Vale de Esgueva e Casa das Castas, da Vermiosa, para nos mostrarem o que de melhor se faz na região. Quem sabe não encontra aqui as prendas perfeitas? Nós temos a certeza de que será um dia sem stress e cheio de boa companhia e fantásticos sabores.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Jornadas de plantação em Numão

O mundo está confrontado com dois grandes desafios ambientais interligados: as alterações climáticas e a perda da diversidade biológica. Se as alterações climáticas ocupam hoje lugar de destaque na discussão pública, a verdade é que à biodiversidade. Neste sentido o Núcleo Regional da Guarda da Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza em parceria com a Associação Transumância e Natureza, a Junta de Freguesia de Numão a Aldeia SOS da Guarda e a Associação Juvenil Guarda para Sempre têm vindo a desenvolver as jornadas de plantação”.

Trata-se de uma iniciativa cujo objetivo é assinalar o Ano Internacional da Florestas 2011 através de uma de plantação de árvores em diversos pontos do Distrito da Guarda, envolvendo escolas associações locais. Pretende-se que a realização simultânea em vários pontos locais releve publicamente a necessidade de proteger as árvores, principalmente aquelas de espécies autóctones, num país tão atingido por fogos florestais durante o verão. Pretende-se ainda contribuir para uma maior sensibilização da opinião pública, em especial dos jovens.

A primeira iniciativa ocorreu em Numão, uma pequena aldeia do Concelho de Vila Nova de Foz Côa e que juntou cerca de 30 voluntários de várias idades. A junta de freguesia cedeu um terreno público para que pudesse ser criado um espaço verde na aldeia. Na opinião do autarca, Abel Pinto, as áreas verdes públicas constituem-se elementos imprescindíveis para o bem-estar da população, pois influencia diretamente a saúde física e mental da população. Nesta iniciativa foram plantados Castanheiros Pinheiros Mansos, Freixos, Lodãos ( Celtis Australis) Sobreiros, carvalhos negrais e sabugueiros.
A próxima iniciativa será já no próximo dia 8 de Dezembro, na Faia Brava, situada em Algodres, no concelho de Figueira de Castelo Rodrigo. A Faia Brava foi a primeira área protegida privada de Portugal. Participe nesta ação de sensibilização e de valorização da nossa floresta autóctone. 




sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Vamos Salvar o Castanheiro de Guilhafonso

















As associações Transumância e Natureza e Árvores de Portugal vêm, por meio deste comunicado, demonstrar a sua preocupação com os relatos que apontam o majestoso castanheiro de Guilhafonso, na freguesia de Pera do Moço, concelho da Guarda, como estando a sofrer de um acelerado processo de degradação.
Confiantes de que as causas para esse fenómeno possam ser revertidas, com a intervenção pronta de técnicos especializados em fitopatologias relacionadas com esta nobre espécie, as as associações apelam à urgente intervenção da Autoridade Florestal Nacional, uma vez que estamos perante um espécime classificado como sendo de interesse público, desde 27 de outubro de 1971.
De igual modo, uma vez que a árvore está localizada em espaço público, apelamos à intervenção da Junta de Freguesia de Pêra do Moço e da Câmara Municipal da Guarda, no sentido de se envolverem diretamente na procura de uma solução para este caso, nomeadamente através da cobertura dos custos financeiros que a intervenção na árvore possa exigir.
Estamos confiantes que as ditas instituições públicas saberão estar à altura das suas responsabilidades e zelar pela proteção de um património natural contemporâneo da Era dos Descobrimentos.

Algodres, 28 de novembro de 2011

Associação Transumância e Natureza
Associação Árvores de Portugal

Fotografias retiradas do website da associação Árvores de Portugal

EVENTOS FAIA BRAVA - do olival ao lagar | Convidados especiais e desconto de 50%

EVENTOS FAIA BRAVA - VIVER A NATUREZA A CADA PASSO


do olival
                        ao lagar

O NASCIMENTO DE UM AZEITE MARCADO PELA NATUREZA
APANHA DE AZEITONA | CONVÍVIO | CHURRASCO | PROVA DE AZEITE E VINHO


Nos olivais da Reserva da Faia Brava, as velhas e sábias oliveiras esperam a nossa visita. Nos seus ramos estão alguns dos frutos mais apreciados do nosso país e que dão origem a um dos alimentos mais importantes da nossa culinária, aquela que se diz mediterrânica e a mais saudável do mundo. O azeite biológico Faia Brava nasce aqui, nas encostas escarpadas do Côa, em olivais ancestrais que guardam muito mais do que as preciosas azeitonas. Estes olivais sustentam muita da rica biodiversidade da Faia Brava - aves, mamíferos, insectos e répteis. Este Inverno venha participar num convívio milenar entre o Homem e a natureza, e conheça o processo que leva a azeitona do olival ao lagar. Prove o azeite e leve para casa meio litro de pura natureza Faia Brava.

Datas: 17 de Dezembro de 2011.
Ponto de encontro: Algodres, junto ao Museu Rural.
Horário: 10:00 às 18:00.
Tipo de visita: actividade prática - apanha tradicional de azeitona.
Dificuldade: fácil a moderado; apropriado também para crianças.
O que trazer: Roupa e calçado quentinho e adequado às condições climatéricas previstas, água, luvas de trabalho e BOA DISPOSIÇÃO. Opcionais: máquina fotográfica, binóculos.
Custo por pessoa: 20 Euros (Crianças até aos 12 anos: 10 Euros).

DESCONTOS ATÉ 10 DE DEZEMBRO: 10 Euros (Crianças até aos 12 anos: 5 Euros).
Inclui: visita à exposição do Museu Rural de Algodres, café e chá durante o dia de trabalho, almoço churrasco (também há opção churrasco vegetariano), seguro de acidentes pessoais, prova de azeite e vinho e oferta de uma garrafa de azeite biológico Faia Brava colheita 2010.

CONVIDADOS ESPECIAIS: Colbecos (produtores Casa das Castas e Vale de Esgueva, Vermiosa, Figueira de Castelo Rodrigo) para uma prova de vinho.

Programa detalhado
azeitonas.JPGA visita começa às 10h, em frente do Museu Rural de Algodres. Após uma breve visita à exposição deste centro, terá início o transporte dos participantes até aos olivais da Reserva da Faia Brava. Durante a manhã, os participantes terão oportunidade de participar nas actividades tradicionais de apanha da azeitona. O almoço churrasco, oferecido pela ATN, irá realizar-se em plena Faia Brava, por volta das 12:30-13:00, com paisagens deslumbrantes para o rio Côa. De seguida, continuaremos a apanha de azeitona.
No final do dia, os participantes poderão conhecer e acompanhar o processo de transformação da azeitona. O dia terminará com uma prova de azeite e vinho no lagar. Finalmente, os participantes serão transportados de novo até Algodres. A actividade terminará às 18:00.


Como chegar a Algodres e à Reserva da Faia Brava? Consulte o Google Maps, aqui.
Para inscrições e pedidos de informação, contacte a
ATN.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Sabem donde vem o nome faia em FAIA BRAVA?

Sabem donde vem o nome faia em FAIA BRAVA? Quem arrisca um palpite? O que é uma faia?

Não, não é uma árvore. Na Faia Brava existem sobreiros, azinheiras, carvalhos, zambujeiros, mas nem uma única faia...

Que estranho!

Então, o que é uma faia?

Faia é um termo local/regional, topónimo que aparece associado a lugares escarpados destes rios do Nordeste de Portugal. A Faia Brava é a escarpa mais vertical e impressionante do Côa.

Aqui está uma fotografia do João Sousa, com a Faia Brava ao fundo, ao nascer do sol, durante um dia em que a equipa andava ocupada com o censo anual de Perdiz-vermelha.

E mais curiosidades sobre estas faias?

Não sabemos que nome dava o Homem do Paleolítico às faias, é verdade. Mas que estas tiveram também alguma importância para a vida deste homem nómada e caçador-recolector, quanto a isso não há dúvida.
Em frente desta Faia Brava, existe outra Faia, um dos núcleos de arte rupestre paleolítica classificada pela UNESCO como Património da Humanidade.

Imagem das gravuras da Faia, retirada do website http://www.arte-coa.pt/

Na imagem é possível ver cabeças de auroque gravadas e pintadas sobre granito, durante o Paleolítico Superior (10 000 a 35 000 mil anos atrás). Este é o único núcleo do vale do Côa onde aparece também a pintura.

Aqui estão mais duas boas razões para gostar da Faia Brava e para a visitar vezes sem conta.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Recolha de sementes

As actividades de reflorestação da Reserva da Faia Brava continuam a bom ritmo e ontem a tarefa do dia foi a de recolha de bolota. Apesar do nevoeiro que nos decidiu visitar logo pela manhã, uma equipa da ATN com voluntários e membros do staff partiu em direcção a Campanários de Azaba, reserva biológica gerida pela Fundación Naturaleza y Hombre, entidade parceira da ATN na iniciativa Rewilding Europe.

Resistindo ao frio e humidade, o dia de trabalho foi estendido até meio da tarde, tendo sido possível recolher cerca de 10 000 bolotas que serão semeadas na Reserva da Faia Brava durante este inverno. 

Voltamos a frisar a importância da participação de todos neste projecto para cumprir o objectivo 1 Milhão de sementes para o vale do Côa.


Participação da ATN na EXPO AGRYA'11

A Expoagrya, feira das ciências agrárias e do ambiente é um evento organizado anualmente pela Associação de Estudantes da Escola Superior Agrária de Coimbra que este ano convidou a Associação Transumância e Natureza como participante e expositor.


Simultaneamente decorreu na Escola Superior Agrária de Coimbra a Semana dos Cursos da Agrária, um evento que pretende dar a conhecer aos novos alunos da instituição exemplos de aplicação prática dos conhecimentos adquiridos ao longo do seu plano de estudos. No dia 11 de Novembro a ATN representada realizando uma comunicação sobre as suas actividades e projectos e posterior debate designado ao tema "Sustentabilidade da Floresta Portuguesa"

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

A Faia Brava na rota do turismo de natureza

Recentemente a Faia Brava recebeu a visita da Lonely Planet e da Verlag Karl Baedeker (agência de viagens), convidados pelo Turismo do Centro para conhecer a região de Riba-côa. Agradecemos esta visita e esperamos que seja apenas o início de uma colaboração forte e duradoura com o Turismo do Centro.

A Faia Brava está já no mapa do turismo de natureza e é um local que a ATN procurará divulgar mais e melhor nos próximos tempos, através de eventos originais e de qualidade, que têm agora um novo slogan EVENTOS FAIA BRAVA - VIVER A NATUREZA A CADA PASSO.


 
Temos também parcerias com empresas de animação turística que promovem produtos turísticos fantásticos na Faia Brava: Birds&Nature, A2Z Adventures, Waypoint, Ecotours.


Já estamos também a trabalhar activamente com os alojamentos locais, como a Casa da Cisterna e a Quinta de Pêro Martins, para criar pacotes turísticos que incluem também noites nestes turismos rurais maravilhosos. Além disso, temos organizado actividades conjuntas com o Parque Natural do Douro Internacional e com a Fundação Côa Parque/Museu do Côa e, mais recentemente, surgiu também a oportunidade de colaborar com o Centro Difusor de Cidadelhe e com o Núcleo Museológico de Algodres, nos quais a ATN procurará dinamizar eventos.

Com uma rede de percursos pedestres de grande e pequeno curso, qualquer visitante pode percorrer a Faia Brava de forma independente e ao ritmo que mais apreciar.





E finalmente, não esquecer a oportunidade singular que é observar, a 10 metros de distância, o espectáculo nartural da alimentação de abutres, águias, milhafres, corvos, entre outros, no conforto do único abrigo do género em Portugal.


As oportunidades de conhecer a Faia Brava são únicas e infinitas. De que está à espera para mergulhar na natureza da Faia Brava?

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

EVENTOS FAIA BRAVA - do olival ao lagar

do olival
                        ao lagar
O NASCIMENTO DE UM AZEITE MARCADO PELA NATUREZA
APANHA DE AZEITONA | CONVÍVIO | CHURRASCO | PROVA DE AZEITE E VINHO


Nos olivais da Reserva da Faia Brava, as velhas e sábias oliveiras esperam a nossa visita. Nos seus ramos estão alguns dos frutos mais apreciados do nosso país e que dão origem a um dos alimentos mais importantes da nossa culinária, aquela que se diz mediterrânica e a mais saudável do mundo. O azeite biológico Faia Brava nasce aqui, nas encostas escarpadas do Côa, em olivais ancestrais que guardam muito mais do que as preciosas azeitonas. Estes olivais sustentam muita da rica biodiversidade da Faia Brava - aves, mamíferos, insectos e répteis. Este Inverno venha participar num convívio milenar entre o Homem e a natureza, e conheça o processo que leva a azeitona do olival ao lagar. Prove o azeite e leve para casa meio litro de pura natureza Faia Brava.

Datas: 17 de Dezembro de 2011.
Ponto de encontro: Algodres, junto ao Museu Rural.
Horário: 10:00 às 18:00.
Tipo de visita: actividade prática - apanha tradicional de azeitona.
Dificuldade: fácil a moderado; apropriado também para crianças.
O que trazer: Roupa e calçado quentinho e adequado às condições climatéricas previstas, água, luvas de trabalho e BOA DISPOSIÇÃO. Opcionais: máquina fotográfica, binóculos.
Custo por pessoa: 20 Euros (Crianças até aos 12 anos: 10 Euros).
Inclui: visita à exposição do Museu Rural de Algodres, café e chá durante o dia de trabalho, almoço churrasco (também há opção churrasco vegetariano), seguro de acidentes pessoais e oferta de uma garrafa de azeite biológico Faia Brava colheita 2010.


Programa detalhado
azeitonas.JPGA visita começa às 10h, em frente do Museu Rural de Algodres. Após uma breve visita à exposição deste centro, terá início o transporte dos participantes até aos olivais da Reserva da Faia Brava. Durante a manhã, os participantes terão oportunidade de participar nas actividades tradicionais de apanha da azeitona. O almoço churrasco, oferecido pela ATN, irá realizar-se em plena Faia Brava, por volta das 12:30-13:00, com paisagens deslumbrantes para o rio Côa. De seguida, continuaremos a apanha de azeitona.
No final do dia, os participantes poderão conhecer e acompanhar o processo de transformação da azeitona. O dia terminará com uma prova de azeite e vinho no lagar. Finalmente, os participantes serão transportados de novo até Algodres. A actividade terminará às 18:00.


Como chegar a Algodres e à Reserva da Faia Brava? Consulte o Google Maps, aqui.
Para inscrições e pedidos de informação, contacte a
ATN.
 

EVENTOS FAIA BRAVA - Em busca dos cogumelos da Faia Brava

EM BUSCA DOS COGUMELOS DA FAIA BRAVA
3ª EDIÇÃO DE PASSEIO MICOLÓGICO COM A SOCIEDAD MICOLÓGICA DE CIUDAD RODRIGO

 O Outono é uma das melhores alturas do ano para descobrir a diversidade de cores, formas, cheiros e texturas destes maravilhosos seres, tão importantes para a conservação das matas e bosques da Faia Brava, os fungos. No dia 10 de Dezembro venha daí explorar a Faia Brava. É uma autêntica caça ao tesouro que faz já parte da tradição da Faia Brava. Com a ajuda de especialistas da Sociedad Micológica de Ciudad Rodrigo, passe um dia relaxante e divertido em busca dos cogumelos. Uma oportunidade única de viver e conhecer a primeira área protegida privada do país.

 

Data: 10 de Dezembro de 2011.
Ponto de encontro: Centro Difusor de Cidadelhe, Pinhel.
Horário: 10:00 às 16:00.
Tipo de visita: percurso pedestre.
Distância a percorrer: 3 - 4 km.
Dificuldade: fácil; apropriado também para crianças.
O que trazer: Roupa e calçado adequado à época do ano e às condições climatéricas previstas. Botas de montanha ou calçado desportivo, roupa confortável, impermeável, água, cesta e canivete. Opcionais: máquina fotográfica, binóculos.
Custo por pessoa: 15 Euros
Inclui: visita à exposição do Centro Difusor de Cidadelhe, guia, seguro de acidentes pessoais e picnic campestre.

Programa detalhado
A visita começa às 10h, em frente do Centro Difusor de Cidadelhe, na aldeia de Cidadelhe. Após uma breve visita à exposição deste centro, terá início um percurso pedestre ao longo da Grande Rota do Vale do Côa e outros caminhos do sobreiral.  Durante o percurso pedestre em passo lento, iremos proceder à procura e identificação de algumas espécies de cogumelos, com a ajuda de técnicos e especialistas convidados e com recurso a guias de campo. O almoço picnic, oferecido pela ATN, irá realizar-se em plena Faia Brava, por volta das 12:30-13:00, sobre pedras de granito, com paisagens deslumbrantes para o rio Côa. De seguida, seguiremos por diversos caminhos que atravessam o mosaico agro-florestal que caracteriza a região. O percurso termina junto à ponte da União, sobre o rio Côa, onde os participantes serão transportados de novo até Cidadelhe. De volta à aldeia, será feita uma breve exposição dos cogumelos e confirmação de identificação das espécies colhidas. A visita terminará às 16:00.

Como chegar a Cidadelhe e à Reserva da Faia Brava? Consulte o Google Maps,
aqui.

Para inscrições e pedidos de informação, contacte a
ATN.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

SilvoGarranos - Silvicultura Preventiva utilizando o garrano



SilvoGarranos é um serviço da Associação Transumância e Natureza (ATN) que consiste no aluguer de cavalos garranos para a limpeza de terrenos de associados.
Com 6 anos de experiência na gestão de terrenos da associação no vale do Côa, a ATN disponibiliza agora um serviço inovador, económico e amigo do ambiente, uma vez que as emisões de CO2 são reduzidas.
O cavalo garrano é uma raça autóctone que necessita de ser preservada. São animais selectivos na sua alimentação, já que foi comprovado que não comem árvores, escolhendo apenas as herbáceas. No vale do Côa, nas propriedades da ATN, a manada de garranos apresenta resultados significativos na redução do material combustível dos terrenos, reduzindo assim o risco de incêndio. Para além disso, permitem a redução da utilização de máquinas em desmatações, o que reduz de forma efectiva o custo deste tipo de trabalhos.





Vantagens deste serviço:
A redução do risco de incêndio e valorização ecológica do bosque mediterrâneo (sobreiral, azinhal e carvalhal), de forma sustentável e sem intervenção humana directa;
A protecção e enriquecimento dos solos;
A conservação de uma raça portuguesa autóctone;
O aumento da diversidade biológica do espaço, criando condições de habitat para a fauna e flora silvestres;
A redução de custos em combustíveis fósseis e utilização e manuntenção de viaturas e outra maquinaria.



Diferença na vegetação dentro do cercado (lado esquerdo) e fora do cercado (lado direito)
 
Quem pode solicitar este serviço?
Qualquer proprietário ou empresa em Portugal que esteja interessado em efectuar a gestão de vegetação nos seus terrenos.


O que é necessário para solicitar este serviço?
1.      Antes de mais, verifique que o terreno está vedado e tem água disponível.
2.      Contacte a ATN e marque uma visita ao local, para avaliar a quantidade de garranos necessária e o período aconselhado de permanência dos garranos.
3.      A ATN elaborará um orçamento gratuito, referente ao transporte dos animais.
4.      Depois de aceitar o orçamento, será celebrado um contrato de prestação de serviços, que inclui todas as condições do serviço e deveres/responsabilidades de ambas as partes.


Contacte-nos por telefone, fax, correio ou email.


ASSOCIAÇÃO TRANSUMÂNCIA E NATUREZA
http://www.ATNatureza.org/
Travessa Serpa Pinto, 3
6440-118 Figueira de Castelo Rodrigo
Telefone/FAX: (+351) 271 311 202
Email:
geral@atnatureza.org




Para mais informação, consulte:

domingo, 13 de novembro de 2011

Plantação em Numão



Numão, aldeia do concelho de Vila Nova de Foz Côa, plantada em pleno Douro Superior, realiza mais uma acção de sensibilização junto de diferentes públicos em prol de uma maior consciência pelos valores naturais.
Falamos de um desafio levado a cabo pela Junta de Freguesia de Numão e pela Quercus- núcleo regional da Guarda, com a colaboração da Associação Transumância e Natureza. O convite é para que todos os participantes plantem uma árvore.
Desta jornada vai nascer um espaço verde nesta aldeia.
Data: 3 de Dezembro
O que vamos plantar?
Azinheiras, sobreiros, lodãos e alguns castanheiros

Ponto de encontro?
- 8h30 na Sede do Núcleo da Quercus da Guarda (Central de Camionagem da Guarda)
ou
- 10h00 no Centro Interpretativo de Numão

Duração da actividade
10h às 16h

Inscrições
Gratuitas mas obrigatórias até dia 30 de Novembro para guarda@quercus.pt
O almoço é oferecido pela organização.

Mais informações
963270140 (Quercus Guarda)

Organização
Quercus Guarda
Associação Transumância e Natureza

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Chamar os bois pelos nomes......



O post "Guardiãs da Faia Brava" foi dos mais lidos de sempre do blog da ATN!


Mais do que avistamentos de aves raras, relatos de aventuras sensacionais por recantos montanhosos, contos na primeira pessoa de incríveis projectos de investigação, historietas do dia-a-dia fantástico da ATN. Mais do que muitos e muitos dos nossos maravilhosos posts, as caríssimas vacas maronesas conseguiram atrair a atenção do grande público.


Intrigados talvez pela morfologia pouco comum destes grandes mamíferos "silvestres", ou quiçá pelo exotismo de imaginar estes pachorrentos bovinos a guardar reservas naturais (houve ainda algum amigo que timidamente fez chegar a pergunta: "vocês vão mesmo meter vacas....?"), o que é certo é que foram mais de 1 centena numa semana os que deram uma vista de olhos à singela foto da não menos carismática vaca Maronesa.... descendente directa (segundo alguns) do dito, e extinto Auroque, o tal que outrora aqui na própria Faia Brava alguém retratou (e bem) nas rochas intemporais das margens do Côa.


Para os que gostaram do post e querem mais, apresentamos hoje uma série de 2 dezenas de fotos referentes a  estes estranhos ruminantes, a que damos o nome de vacas e bois. As fotos estão numeradas, e na sua maioria referem-se a imagens obtidas por gente da ATN (em Portugal e Espanha). Existem algumas imagens retiradas da Internet, e caso os autores (por certo estrangeiros) descubram, apresentamos desde já as nossas desculpas e agradecimentos.


São muito bem vindas as tentativas de identificar as raças a que pertencem todos os animais das diversas fotos, quem acertar mais, tem direito a uma visita guiada à Faia Brava....! Aguardamos os vossos coments.