quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Pagamento de quotas/Membership fee payment

Caros sócios, vimos por este meio apelar ao vosso apoio através de um pequeno gesto, simples e concreto: o pagamento da quota de sócio de 2011. A equipa da ATN e a biodiversidade da Faia Brava agradecem a sua confiança. Dear members, we hereby ask you for the renewal of your support, through a small gesture, simples and direct: the payment of 2011 membership fee. ATN's team and Faia Brava's biodiversity thank you for your trust.

Os novos sócios que se inscreveram entre Novembro e Dezembro de 2010 têm a quota de 2011 já actualizada. Confirme no seu recibo de pagamento o último ano de quota paga. New members who registered between November and December 2010 have there membership for 2011 already paid. Please check your last receipt for a reference of the last year you paid membership fee.

Finalmente queremos lembrar que é essencial, depois de feito o pagamento por transferência bancária ou depósito bancário, informar o secretariado da ATN sobre esse pagamento, de modo a fazermos a correpondência do pagamento com o extracto bancário (a maior parte das transferências bancárias não têm um nome associado no extracto bancário). Por favor, envie o comprovativo do pagamento por email (secretariadoatn@gmail.com) ou por fax/telefone (271311202). Só depois de confirmado o pagamento da sua quota poderemos actualizar a base-de-dados e enviar-lhe o recibo. Se não receber o recibo por correio, contacte-nos, por favor.

Finally, we would like to remember that it is essencial to send the proof of payment after you completed your bank tranfer or deposit. Please send the payment proof through emsil (secretariadoatn@gmail.com) or by fax/phone (00351 271311202). Only after matching the proof of payment with our bank account receipt, will we be able to update our membership database and send you the payment receipt by mail
(most bank transfer do not have a reference to the person who made the payment). If you do not receive the receipt by mail, please contact us to confirm your situation.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Os sons da Faia Brava

Hoje para além do vento  frio que se fazia sentir, durante todo o dia, entre o chilrar dos passeriformes   e o relinchar dos garranos , na zona do viveiro podia-se ouvir mais um som que não é muito comum, o som do rio côa transportando a água embatendo nas rochas graníticas ,com toda a velocidade apressada para apanhar o douro.
É o prazer de trabalhar no campo e ouvir estes belos sons diferentes e que transmitem um relaxamento.

Nada melhor que vir passar um fim de semana a Faia Brava para poder usufruir destes belos sons.

Ficam umas fotos do Côa.




terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Companhia no trabalho

Desde manhã cedo que os trabalhos começam na Faia Brava, hoje actividade realizada  foi podas e desbastes de azinheiras,  limpeza de matos em volta das jovens árvores  que um dia serão adultas e darão sombra para uma pausa num belo passeio pela Faia brava para observação de passeriformes.
Estava tudo congelado mas o sol começou a espreitar, e quem começou também a espreitar foi o  Pisco-de-peito-ruivo - Erithacus rubecula .
Nem  a presença dos trabalhadores lhes meteu medo, parecia mesmo que os andava a desafiar.

Ficam umas votos para ver a beleza, dá prazer trabalhar num espaço como este e ver o agradecimento da fauna, pois estamos a valorizar o seu espaço para terem melhores condições....


clicar nas fotos para  ver melhor.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Descobrir um novo “planeta” com um jogo online



 Quem quiser uma visita grátis a Faia Brava toca a jogar.....





Tem 22,5 hectares, é habitado por 17 espécies de animais e 17 de flora e tem veículos eléctricos. Chama-se Planeta BES e trata-se de um jogo online desenvolvido pela Biodroid para o Banco Espírito Santo.

Segundo o banco, o Planeta BES (disponível através de www.planetabes.pt) é a primeira aplicação de entretenimento e aprendizagem on-line, a nível mundial, desenvolvida para uma entidade financeira.
O objectivo é mostrar que pensar e agir de forma ecológica e promover a literacia financeira e a inovação, contribuem para um futuro sustentável. Os vários jogos interactivos permitem acumular pontos convertíveis em prémios para quatro pessoas (dois adultos e duas crianças): entradas no Fluviário de Mora, na reserva natural Faia Brava e no Oceanário de Lisboa.
O Planeta BES foi desenhado com a colaboração e validação dos diversos parceiros dos banco na sua estratégia de sustentabilidade, nomeadamente com a Sociedade Portuguesa de Matemática (SPM), Centro de Investigação de Biodiversidade e Recursos Genéticos (CIBIO) e Fundação do Ricardo do Espírito Santo Silva (FRESS).
  
No planeta existe ainda uma Casa BES, que possui um conjunto de salas virtuais, onde estão representadas áreas estratégicas para o banco: BES Inovação, Literacia Financeira, BESart, BESphoto, BESrevelação, Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva, Arquitectura de Responsabilidade Social.
Fonte: BES

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Acção de Reflorestação na Faia Brava

ACÇÃO DE REFLORESTAÇÃO
Inverno 2011
Reserva da Faia Brava, Algodres, Figueira de Castelo Rodrigo
Fim-de-semana de 11, 12 e 13 de Fevereiro
 

O Colectivo Germinal e a Associação Transumância e Natureza organizam, pelo sétimo ano consecutivo, as Acções de Reflorestação nas margens do Rio Côa, no Concelho de Figueira de Castelo Rodrigo. O objectivo primeiro é o repovoamento florestal de áreas ardidas em 2003 e áreas agrícolas abandonadas, promovendo assim a recuperação dos ecossistemas. Haverá também lugar para a manutenção de um viveiro florestal, a recolha de sementes e o convívio entre os participantes.
 
As árvores utilizadas para os repovoamentos são de espécies autóctones, como Carvalhos (Sobreiros, Azinheiras, Carvalhos-cerquinho, Carvalhos-negral) e Freixos, entre outras. A Reserva da Faia Brava tem actualmente cerca de 600ha, dos quais 215ha foram recentemente declarados oficialmente como a 1ª Área Protegida Privada de Portugal.
Estas acções de reflorestação têm por objectivo criar as condições necessárias para a recuperação de um ecossistema natural onde espécies da fauna e flora autóctones possam sobreviver e prosperar.
Os acampamentos de voluntários realizam-se de Sexta a Domingo, sendo a Sexta-feira para recepção dos participantes. O ponto de encontro é junto à Câmara Municipal de Figueira de Castelo Rodrigo. A partir daqui asseguramos transporte até ao local do Acampamento e regresso. Durante os três dias da reflorestação garantimos refeições veganas/vegetarianas confeccionadas no acampamento (Pequeno-almoço, Almoço e Jantar).
Necessitas trazer tenda, saco-cama, o teu próprio prato, copo e talher, lanterna, termo, impermeável e roupa quente, botas ou galochas, instrumentos musicais, alegria e boas vibrações!!
 
Inscrições Envia um e-mail para colectivogerminal@hotmail.com indicando a tua participação, o teu nome e telefone e aguarda a nossa confirmação.  A Inscrição tem um valor de 3€, a pagar aquando da chegada ao local de acampamento. Indica também donde te deslocas e se podes dar ou procuras boleia, que faremos os possíveis para facilitar as viagens.

Faltava identificar o Sonho!

Na ATN temos feito um grande esforço para nos organizarmos melhor, seja para sermos mais eficazes seja para sermos mais sustentáveis como organização, isso tudo para podermos dar um contributo para uma Faia Brava com mais e "melhor" biodiversidade. Para além de termos a missão da ATN na FB perfeitamente identificada, de estarem traçados objectivos a 10 anos e também de termos uma plano de gestão com 50 e tal acções caracterizadas e calendarizadas até 2019 muito há ainda por fazer para melhorarmos a nossa prestação como entidade responsável por administrar a primeira área protegida privada do nosso país.

As Jornadas em Dezembro ajudaram muito esse processo, nomeadamente pelos conselhos práticos que muitos amigos deram. Enre várias contribuições excelentes que muito valorizaram o workshop das Jornadas, interessa destacar a do Miguel Araujo (PHD em Biogeografia - ver www.cea.uevora.pt/umc/CVMiguel.htm), sócio da ATN, que falou, com toda a razão da necessidade primordial de ser identificado um Sonho, "qual é sonho da ATN para a Faia Brava.. a 50 anos...?", terão sido essas as suas palavras (mais ou menos).

Apesar da Missão, dos objectivos, dos projectos, das acções estarem minimamente identificacadas, falta-nos de facto expressar ou definir qual é o nosso Sonho para aquele quinhão de terra.

Uma boa noticia é que na ressaca das Jornadas esse Sonho foi entretanto foi identificado. É dificil materializar as emoções em palavras, e um sonho não é mais que uma emoção forte, ainda para mais este que é uma espécie de paixão à distância de 50 anos, mas talvez a vizualização de um conjunto de imagens, maravilhosas e  concretas acerca de uma realidade já existente possa ajudar a transmitir exterirmente esse Sonho.

O documentário espanhol Lince Ibérico - Caçador Solitário (que há uns tempos passou na TVE), com a sua caracterização e interpretação do espaço natural Sierra de Andujar (quiçá o espaço que alberga a última população viável de linces béricos) talvez possa servir para ilustrar aquilo que a actual direcção da ATN  imagina como uma Faia Brava fantástica daqui a meio século.

Esperemos nao estar a usar indevidamente o excelente trabalho da equipa que fez este documentário mas aqui vai:
http://www.youtube.com/watch?v=ZyBIXxGCbOY


Falta pintar melhor esse sonho e quem quiser contribuir com ideias é bem vindo.

Conclusões do Workshop das Jornadas da FB


Vem com atraso mas esperamos que ainda seja útil. Todos os contributos para o seu melhoramento são bem vindos (geral@atnatureza.org)


Conclusões do workshop (Iª Jornadas da Faia Brava – 10 de Dezembro 2010)




Os resultados dos trabalhos de base de inventário da biodiversidade da Faia Brava, apresentados nas Jornadas, expressam que já existe um conhecimento relevante, de caracterização de alguns grupos de fauna (aves e mamíferos) e flora (árvores e arbustos). Há muito interesse em termos de gestão deste espaço em aprofundar o conhecimento cientifico na área da biologia e ecologia, sobre as espécies mais ameaçadas e sobre os grupos pior conhecidos, como os fungos, briófitas, líquenes, invertebrados. Verifica-se uma premente necessidade de criar um sistema de monitorização da biodiversidade da FB e de assegurar que a informação produzida por este e por outros trabalhos relativos ao património natural é inserida nas bases dados existentes (caso do projecto Biodiversity4all).

A ATN desenvolveu até 2010 um conjunto de trabalhos de valorização e gestão do espaço – Faia Brava, cuja implementação tem sido assegurada pela equipa técnica da ATN, colaboradores e voluntários. Em termos de volume de trabalho e importância em termos de investimento destacam-se alguns projectos. É o caso das acções de recuperação do coberto vegetal e da sua protecção contra incêndios. A conservação das aves rupícolas tem sido outro projecto basilar da ATN. A visitação da Faia Brava e a comunicação da ATN para o exterior acerca do projecto Reserva da Faia Brava, são acções em curso e que já têm uma estratégia definida no Plano de Gestão da Faia Brava previsto para 10 anos (2009-2019).

Apesar de alguns resultados ou sinais positivos em termos de biodiversidade, a estratégia de gestão da Faia Brava tem aspectos frágeis nomeadamente a sustentação técnica e cientifica de algumas acções e a sustentabilidade administrativa e financeira dos vários projectos. O melhoramento e consolidação da estrutura organizativa, donde depende a execução prática da missão da ATN (valorização a faia Brava em termos de biodiversdade) é um processo ainda em construção que carece da contribuição da comunidade científica, mas também dos sócios, das ONGs, das instituições públicas, das empresas. Muito há anda para fazer e termos de consolidação deste projecto, e a realização do workshop foi um contributo para que haja uma participação mais activa da sociedade civil. Ficou definido que a ATN iria convidar um lote de investigadores e estudiosos das temáticas associadas à gestão da Faia Brava, para constituir a curto prazo uma Comissão Científica da Faia Brava.

 
 
Nota: as próximas jornadas são uma incógnita mas tendo em conta algum sucesso obtido nas 1ªs e a vontade de alguns em realiza-las em Vila Nova de Foz Côa, e potenciar a ligação à temática do património arqueológico (gravuras = paisagens faunisticas do paleolico),  podemos já adiantar a vontade da direcção da ATN em fazer a 2ª edição lá para fins de 2012 nessa cidade vizinha da Faia Brava.

Apoiem a campanha Sobreiro Símbolo Nacional





















Nestes tempos conturbados de crise , nos quais que nem sempre estamos certos do melhor caminho, os símbolos que trazem a memória de valores seguros e de tempos melhores podem talvez ajudar uma sociedade, um povo, uma comunidade a encontrar um caminho para cenários mais positivos. Estamos a falar de cenários ecológicos é claro.

Por isso pedimos a todos que apoiem a Camapanha Sobreiro Simbolo Nacional que a Árvores de Portugal está a promover, em parceria com outras entidades enre as quais a ATN. A ideia é divulga-la, envolvr amigos, enidads etc

vejam tudo no blog: http://sobreiro-portugal.blogspot.com/


 
Texto da proposta de lançamento do sobreiro como Árvore Nacional de Portugal


As associações Árvores de Portugal (AP) e Transumância e Natureza (ATN) formalizaram no passado dia 30 de Outubro, à sombra do secular sobreiro do Cachão, com um aperto de mão entre os respectivos presidentes, o desejo de ver o sobreiro consagrado, oficialmente, como a Árvore Nacional de Portugal.

Apesar do sobreiro já estar protegido pelo Decreto-Lei n.º 169/2001, é entendimento de ambas as associações, que o simbolismo da classificação desta espécie como Árvore Nacional de Portugal reforçará o reconhecimento da importância do sobreiro para o nosso país e aumentará a pressão, junto dos diversos poderes, no sentido de serem encontradas novas soluções para os problemas que afectam esta espécie e os sectores de actividade que dela dependem.

Assim sendo, a caminhada que agora se inicia, visa não apenas a classificação do sobreiro como a árvore nacional do nosso país, mas, igualmente, ajudar a criar uma plataforma que funcione como um lóbi de defesa do sobreiro e da sua cultura, procurando ser parte activa na procura de soluções para alguns casos concretos que serão divulgados futuramente.

Esta iniciativa tem o seu ponto de arranque com a divulgação do comunicado que a seguir se transcreve, o qual será enviado à comunicação social. Em breve, será criado um blogue e uma página no Facebook, como forma de publicitar a iniciativa e de angariar apoios e sugestões.

As associações Transumância e Natureza e Árvores de Portugal pretendem, com o presente comunicado, lançar um movimento que visa desencadear o processo de atribuição ao sobreiro do estatuto simbólico de Árvore Nacional de Portugal.

Para fundamentar esta pretensão, encontram-se, entre outros, os seguintes motivos:

- Por ser uma espécie com ampla distribuição no território nacional continental, presente desde o Minho ao Algarve, em diferentes ecossistemas naturais. O sobreiro ocupa em Portugal perto de 737 000 hectares (dados do Inventário Florestal Nacional de 2006, não incluindo alguns povoamentos jovens), o que corresponde a cerca de 32% da área que a espécie ocupa no Mediterrâneo ocidental.

- Pela enorme biodiversidade associada aos habitats dominados pelo sobreiro, incluindo espécies em sério risco de extinção e com elevado estatuto de conservação, consideradas prioritárias a nível nacional e internacional.

- Pelo facto dos montados serem um excelente exemplo, de como um sistema agro-silvo-pastoril tradicional pode ser sustentável, preservando os solos e, desse modo, contribuindo para evitar a desertificação e consequente despovoamento/desordenamento do território.

- Pela crescente relevância que os bosques de sobreiro e os montados, incluindo a biodiversidade associada, estão a conquistar junto de novos sectores, como o sector do turismo, traduzindo-se numa mais-valia para as populações locais e para a economia nacional. Sublinhe-se que, na actualidade, existem entidades ligadas a este sector de actividade, que pretendem candidatar o montado a Património da Humanidade, com base no reconhecimento de que se trata de um ecossistema único no mundo.

- Pela sua importância económica e social, resultante do facto de Portugal produzir cerca de 200 000 toneladas de cortiça por ano (mais de 50 % do total mundial), sendo este sector o único onde o nosso país possui uma posição de liderança a nível internacional, desde a matéria-prima até à comercialização, passando pela transformação. A perda desta liderança representaria um descalabro económico, social e ambiental sem paralelo para o nosso país.

As duas associações que subscrevem este documento tudo farão para que, futuramente, se possam juntar a este movimento, diversas instituições nacionais e todos os cidadãos a título individual que assim o desejem, incluindo todos os que, directa ou indirectamente, estão relacionados com a cultura do sobreiro e com os produtos e serviços que dependem desta espécie e das formações vegetais que domina, com especial destaque para a indústria corticeira.

Estamos cientes que, apesar da vigência do Decreto-Lei n.º 169/2001, há ainda um longo caminho a trilhar, junto das diversas instâncias da sociedade, para se conseguir uma sensibilização que conduza a uma efectiva preservação desta espécie e dos valores biológicos, paisagísticos, económicos e culturais associados à mesma.

A classificação do sobreiro como Árvore Nacional de Portugal, poderia, em adição ao simbolismo do acto, ajudar a tornar mais visíveis os graves problemas associados, no presente, à cultura e preservação desta espécie, contribuindo, desta forma, para aumentar a pressão no sentido de se alcançarem as soluções necessárias para os mesmos.

Algodres, 30 de Outubro de 2010

Associação Transumância e Natureza

Associação Árvores de Portugal





http://sobreiro-portugal.blogspot.com/

Assembleia Geral da ATN - 4 Fevereiro 2010



Reunião da assembleia geral da Associação Transumância e Natureza
Venho por este meio convocar os sócios da Associação Transumância e Natureza para a realização de reunião de Assembleia Geral Ordinária, que terá lugar na sede da associação. Travessa Serpa Pinto, N.º3, Figueira de Castelo Rodrigo, no dia 4 de Fevereiro de 2010, pelas 20:00 horas, com a seguinte ordem de trabalhos:
a)     Informação sobre as actividades referentes ao ano de 2010.
b)    Apresentação e aprovação do relatório de contas do ano de 2010.
c)     Apresentação e aprovação do plano de actividades para o ano de 2011.
d)    Aprovação da criação da Fundação Faia Brava.
e)     Admissão de novos sócios.
Outros assuntos.

Poderão votar na Assembleia Geral:
a)   Os sócios presentes com as quotas actualizadas.
b)  Os sócios  com quotas regularizadas que deleguem o voto a outro associado presente.

General assembly meeting of Associação Transumância e Natureza
I hereby inform all the members of Associação Transumância e Natureza of the regular general assembly meeting that will take place at the association’s headquarters, Travessa Serpa Pinto, N.º 3, Figueira de Castelo Rodrigo, on February 4 2010, at 19:30, with the following agenda:
a)     Information of activities of the year 2010.
b)    Presentation and approval of the account report of 2010.
c)     Presentation and approval of the activities plan for 2011.
d)    Discussion and approval for the creation of the Faia Brava Foundation.
e)     Admission of new members.
f)      Other subjects.
At the general assembly the following members can vote:
a)   The present members with annual fee payments in regular situation.
b)  The members with annual fee payments in regular situation who delegate the vote to another member present at the assembly.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Olha a cegonha

Hoje o dia na faia brava fica marcado pela observação de 3 cegonhas poisadas  no alto carvalho, são comuns na região mas sempre que possível para se e tira-se uma fotografia para mais tarde recordar.

Para saberem que espécies tem sido observadas na Faia Brava consultem o biodiversity4all onde se costumam registar as ocorrências.

Começa o bom tempo para passear pela Reserva, participe  nas várias actividades a não perder já esta sábado a primeira actividade de 2011...

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Estacaria de Salgueiro na linha de água

No âmbito de um projecto de recuperação de galerias ripicolas que está a decorrer na Faia Brava entre as  várias acções contempla a estacaria  de salgueiro nas linhas de água para se tornarem e belas árvores e ajudarem a reter os sedimentos  dando assim condições a novas espécies de repovoarem as galerias e mantendo a água mais tempo.

Hoje foi o dia a colocar 500 estacas na linha de água do ervideiro.

Nos próximos dias será esta actividade onde poderá participar entre outras.


Mais umas fotos......



Alunos do curso profissional técnicas de jardinagem foram a Faia Brava


No âmbito  do protocolo entre a ATN e o Agrupamento de Escolas de Figueira de Castelo Rodrigo ontem os alunos do curso profissional de técnicas de jardinagem foram a faia brava para dar uma ajuda nas tarefas que por lá se vão desenvolvendo nomeadamente sementeira de bolotas, plantação de árvores e podas de azinheiras, queremos agradecer o seu contributo para o crescimento do bosque da Faia Brava, mais dias virão e eles vão voltar.











Ficam umas fotos para mais tarde recordar...

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

A Faia Brava no portal Planetazul

A equipa da ATN foi entrevistada pelo portal Planeta Azul. Conheça um pouco melhor o projecto Faia Brava e  a equipa pelas palavras de Ana Cristina Perpétuo (Vice-Presidente) e Alice Gama (gestora de projectos) através de uma entrevista da rúbrica "Pessoa em Acção", no portal Planetazul.

A adrenalina do programa de vigilância da Faia Brava

A ATN gere uma rede de câmaras fotográficas com sensores de movimentos e flashes de infravermelhos na Reserva da Faia Brava. Neste momento são 6 as câmaras em pleno funcionamento, prontas a disparar à passagem de algum animal (camera trapping). Nas próximas semanas teremos 16 câmaras em acção. Estas câmaras são simplesmente colocadas em locais de passagem de fauna, escondidas do nosso olhar, e não é feita qualquer iscagem.
Esta rede de vigilância enquadra-se no projecto BIOFAIA (Faia Brava - um lugar para a biodiversidade), apoiado pelo Fundo EDP para a Biodiversidade, e é uma ferramenta essencial para:
1 - conhecer melhor e conservar a fauna existente, identificando espécies e até indivíduos, e as suas áreas de distribuição na Faia Brava;
2 - conhecer melhor as actividades humanas praticadas neste espaço natural (pastorícia, caça, pedestrianismo) e o número de visitantes;
3 - conhecer a condição geral dos indivíduos da manada de garranos que ocupa parte dos terrenos da Faia Brava, em zonas pouco acessíveis ou remotas;
4 . finalmente, as imagens obtidas podem ser um meio poderoso de divulgação do projecto e da biodiversidade da Faia Brava e de sensibilização ambiental.

Explicados que estão os objectivos e as potencialidades deste sistema, resta dizer que é sempre com enorme espectativa que regressamos à sede da ATN, após um dia de visita às câmaras de vigilância, para abrir os ficheiros e ver o que apanhámos desta vez.

No dia 16 de Dezembro, às 6 da manhã, ainda noite cerrada na Faia Brava, a câmara #2HCO detectou a cauda de um Gato-bravo. O felídeo passou junto à câmara, parou por alguns segundos, mostrando a sua cauda anelada e peluda, e seguiu viagem.



Sim, desta vez foi só uma cauda, mas a adrenalina e o grito de alegria que se ouviu no escritório da ATN ao ver esta cauda, mostra a paixão com que encaramos cada momento de trabalho neste projecto.

As câmaras são os nossos olhos na reserva quando lá não estamos... E há sempre qualquer coisa interessante a acontecer na Faia Brava.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Eram quatro... os culpados

Eram quatro javalis que foram vistos hoje na Faia Brava, do lado de Cidadelhe. São culpados do pequeno estrago que provocaram nas áreas onde foi colocada bolota esta campanha. Dos javalis não há fotos, mas dos estragos sim. Fica o registo.

Esperemos que escapem algumas bolotas para reflorestar toda a área do Ervideiro.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Sementeira de bolotas

Nada melhor que começar o ano de 2011, o Ano Internacional das Florestas, com mais um mês de actividades na Faia Brava ligadas à reflorestação. Ainda dispomos de alguma bolota de azinheira  para semear no terreno.

Estão todos convidados para vir dar uma ajudinha e comemorar também o Ano Europeu do Voluntariado.

Basta contactar associação e dizer que está interessado em passar um dia diferente ajudando na sementeira de bolotas, ou mesmo na plantação das últimas jovens árvores que o nosso viveiro ainda tem.

Concurso de fotografia, “A Serra da Estrela e suas riquezas”

Organizado por uma jovem associação, Passagem Secreta - ACR ,  mas amiga da  Faia Brava que pediu apoio  a ATN , para o segundo prémio ser uma visita  guiada a Faia Brava.

Para os que já conhecem mas querem voltar aproveitem o concurso, para os que não conhecem mas estão desejosos de conhecer aproveitem a iniciativa da Passagem Secreta, as informações do concurso estão no blogue.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Natureza protegida na Faia Brava


Ontem no JN
Eduardo Pinto
A primeira área protegida privada de Portugal foi reconhecida pelo Governo no mês passado. Chama-se Faia Brava e situa-se no concelho de Figueira de Castelo Rodrigo.
É um novo conceito de preservação da Natureza e da biodiversidade, criado há 10 anos com o aparecimento da Associação Transumância e Natureza (ATN), e que começa a mostra resultados. Em 2010 registou a visita de 800 pessoas.
De acordo com a bióloga Alice Gama, responsável daquela colectividade, "estava fixada para 2019 a meta de mil turistas".
A Faia Brava integra a rede nacional de áreas protegidas mas a sua gestão continua a ser feita pela proprietária, neste caso a ATN, em estreita colaboração com o Instituto de Conservação da Natureza e Biodiversidade.
Há um protocolo entre as duas entidades que inclui um extenso plano de gestão com todas as acções a desenvolver para favorecer a biodiversidade.
Contribuições de mecenas e dos sócios da ATN
Alice Gama lamenta, porém, que o protocolo não envolva qualquer apoio público ao projecto, pois está convencida que a ATN "está a fazer um trabalho que habitualmente se encontra atribuído ao Estado".
A auto-sustentabilidade da Faia Brava está longe de ser uma realidade e vai vivendo das contribuições de mecenas e dos cerca de 300 sócios da ATN.
Alice Gama salienta, no entanto, que estão a ser trabalhadas "actividades que podem resultar na angariação directa de verbas", dando como exemplo "um programa de visitas e a produção de azeite biológico".
O recente reconhecimento do Governo também pode "dar mais visibilidade" ao projecto, o que por sua vez poderá "ajudar na angariação de fundos".
A relação estreita com várias fundações internacionais tem sido o garante de que o projecto da ATN é levado a bom porto, pois desenvolvem amplas campanhas de angariação de fundos para a aquisição de terrenos, como foi o caso da Faia Brava.
O primeiro foi comprado há 10 anos, quando foi criada a associação, e hoje já tem cerca de 600 hectares. "Há potencial para crescer até aos mil hectares", perspectiva Alice Gama.
Na Faia Brava podem ser apreciados canhões escarpados dos rios Côa, Água e Douro, observadas espécies de aves protegidas como o Abutre do Egipto, a Águia de Bonelli e a Cegonha Preta, entre outras, para além de um imenso património arqueológico e uma importante zona de sobreiros que ocupa mais de dois mil hectares.
Qualquer pessoa pode visitar a Faia Brava, livremente ou na companhia de guias. A área protegida também dispõe de um abrigo onde qualquer fotógrafo pode retratar abutres a alimentar-se a cerca de 20 metros de distância.

domingo, 2 de janeiro de 2011

Jornadas da Faia Brava na Esposende TV

Vimos agradecer todo o apoio da Esposende TV na cobertura das Jornadas.

a peça ficou muito bem feita e esclarecedora, ora vejam:

www.esposendetv.com.pt/?ver-video&vd=03985abc53

Os cerquinhos na paisagem da FB

Estes carvalhos (Q. faginea até melhor informação) despontam um pouco por todas as terras altas da reserva da Faia Brava. São bem visíveis nesta época do ano devido cor intensa que a sua folhagem adquire.




Uma urze

As urzes irão florir esta primavera na Faia Brava. Ou pelo menos este jovem exemplar (de Erica qualquer coisa .....(?), isolado e provavelmente o único conhecido). Mais uma espécie, mais um sinal de alguma recuperação da biodiversidade.