terça-feira, 26 de março de 2013

Colóquio do Lobo - Uma experiência a repetir

 foto gentilmente cedida por João Cosme

Como programado decorreu no passado dia 16 de Março, no Centro de Estudos Militares de Almeida o colóquio "Lobo Ibérico na Beira Interior" que contou com diversos convidados, portugueses e espanhóis com trabalho desenvolvido no estudo do Lobo Ibérico. O colóquio foi organizado pela ATN, em parceria com o Grupo Lobo e CIBIO e contou com mais de 60 participantes das mais diversas áreas, muitos deles da região, facto que muito contribuiu para o debate.

Durante a manhã as apresentações centraram-se na distribuição histórica e dinâmica populacional do Lobo, tanto em Portugal como Espanha, permitindo comparar os métodos de actuação e protecção nos diferentes países. De salientar os dados apresentados pelo Duarte Cadete que tem realizado trabalho acerca da população lupina da zona raiana e que indicam uma crescente presença da população de lobo na beira interior. 

Após uma pausa para café foi possível presentear os participantes com duas fotografias de lobo, bem próximo de uma estrada nacional, fotografias essas captadas por um caçador local. Antes do almoço houve ainda tempo para a apresentação do Henrique Pereira dos Santos centrada na alteração do uso do solo nos últimos anos, sobretudo a nível de produção agrícola que muito influenciou a paisagem nos últimos anos e consequentemente a distribuição de animais silvestres.

Para a tarde estavam reservadas mais duas apresentações, uma sobre a iniciativa Rewilding Europe, da qual a ATN é parceira para a região do Oeste Ibérico, e projecto LIFE+ Med Wolf que pretende estudar e melhorar as relações entre populações de lobo e Humana e tem como uma das áreas de intervenção precisamente a beira interior.

Mas o melhor estava guardado para o fim. Terminadas as apresentações houve lugar para um interessante debate acerca da expansão da população, motivos pelos quais está agora a acontecer e conflitos com a população. Houve uma interessante troca de ideias e a promessa de uma maior ligação e fluxo de informação entre todas as organizações, produtores, ONGs, SEPNA... Para que seja possível o regresso do lobo com o menor número de conflitos. 

Para terminar houve uma mostra de produtos regionais onde estiveram representados alguns produtores e foi possível degustar alguns produtos tipicamente beirões. O balanço final do evento foi muito positivo e entre participantes e organização ficou a promessa de repetir um colóquio desta natureza na região.