terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Novos Guias na Faia Brava | New guides for Faia Brava

Empreendedores locais participaram num workshop de orientação de visitas na Reserva da Faia Brava, a primeira área protegida privada e a principal área do Oeste Ibérico, projecto Rewilding Europe.

Durante a última década a Associação Transumância e Natureza (ATN), entidade proprietária e gestora da Reserva da Faia Brava, tem trabalhado para a criação de um local único para a biodiversidade, onde espécies ameaçada como o abutre do Egipto e a águia de Bonelli encontram um local ideal para nidificar.

A Reserva da Faia Brava está também a tornar-se numa das maiores atrações turísticas da região, que tem vindo a sofrer com um processo de abandono nos últimos 60 anos. Actividades de observação de aves, passeios guiados e estar no interior de um abrigo fotográfico dentro do campo de alimentação de aves necrófagas são algumas das actividades que podem ser feitas na Reserva da Faia Brava e que têm atraído visitantes de todo o mundo.


O papel da ATN no desenvolvimento sócio-económico deste território rural tem vindo a ser reconhecido, até jornal internacional The New York Times, em Janeiro deste ano, em que Stanley Reed (jornalista de economia do NYT) sublinhou que "os esforços de conservação cresceram para algo muito maior, (o projecto) tem o potencial de atrair ainda mais pessoas e trabalhos numa região pobre que necessita desesperadamente de ambos".

A ideia de capacitar guias locais esteve na gaveta durante alguns anos mas finalmente viu a luz do dia, numa iniciativa que contou com a colaboração do Parque Arqueológico do Vale do Côa, do Rewilding Europe e da Fundação MAVA.

 Fauna e flora, geologia, arqueologia e conservação da natureza foram alguns dos tópicos apreendidos pelos novos guias. O workshop combinou sessões teóricas e expedições à Reserva da Faia Brava e uma vez que se trata de uma iniciativa pioneira, também a RTP1 fez um especial sobre este evento. 

http://www.rtp.pt/play/p1398/e175275/portugal-em-direto/398071

"Estamos a criar novas oportunidades para o regresso da natureza no Vale do Côa, mas também para as pessoas e empreendedores que acreditam no potencial da região", diz Pedro Prata, Coordenador-Executivo da ATN. Durante a primeira edição do Workshop, realizada de 25 de Novembro a 15 de Dezembro, os principais participantes foram proprietários de casas de turismo rural e operadores turísticos, mas também algumas pessoas locais que desejam ser guias da Faia Brava.

Miguel Torres, proprietário da Quinta de Pêro Martins, a casa rural mais próxima da Reserva da Faia, participou no workshop com o objectivo de "oferecer aos nossos clientes a oportunidade de explorar esta área de elevado interesse biológico, uma vez que já oferecemos visitas ao património histórico e arqueológico da região".

A criação de uma rede de empreendedores locais e o apoiar a criação de novos negócios relacionados com a natureza e a vida selvagem faz parte do plano estratégico da ATN, que conta com o apoio do Rewilding Europe Capital. Até ao momento, um operador turístico foi já apoiado e durante o próximo ano dois novos projectos serão apresentados.

----------------------------------------------------------


Local entrepreneurs at the Western Iberia area received specialized training to guide tours at the Faia Brava Reserve, the 1st private protected area in Portugal, located at the core of this rewilding area.

For the last decade, ATN, the local NGO which owns and manages the Reserve, has been working towards the creation of a unique space for biodiversity, where endangered species like the Egyptian vulture or the Bonelli’s eagle find a peaceful place to breed.

Moreover, the Faia Brava Reserve is becoming one of the main regional attractions of this Portuguese region, which is in a long term abandonment process over the past 60 years. Birdwatching activities, guided tours and a photographic hide at a vulture feeding station are some of the activities that can be done at the Reserve and are attracting tourists from all over the world. ATN’s role in the development of this rural area has been noticed even by the New York Times, on January this year, where Stanley Reed (NYT Economics journalist) highlighted that “conservation effort has grown into something bigger that has the potential to bring even more people and jobs to a poor region badly in need of both”.

Training local guides was on the shelf for a couple of years now, but finally the project saw the daylight. Fauna and flora, geology, archaeology and nature conservation issues were the main topics studied by the new guides, with important lecturers from the Côa Valley Archaeological Park, partner in this initiative. The workshop combined theoretical sessions with expeditions and practical training at the Reserve, and it is such a pioneer initiative in Portugal that the National TV Channel RTP1 made a reportage about it.

“We are creating new opportunities for nature to comeback to this valley, but also for people and entrepreneurs who believe in the region”, says Pedro Prata, executive-coordinator of ATN. During this first edition of the workshop, held from the 25th of November to the15th of December, the main attendees were owners of local rural houses and tour operators, but also a few individuals from the region who wish to become nature guides.

Miguel Torres, owner of Quinta de Pêro Martins, the rural house nearest to the Faia Brava Reserve, attended the workshop “to offer my clients the opportunity of exploring an area with an important natural value, besides the archaeological and historical heritage which we already visit with them”.

Creating a network of local entrepreneurs and supporting the development of new businesses related with nature and wildlife are some of ATN’s strategic goals, with the support of Rewilding Europe Capital (REC). So far, a rural house received a REC loan, and for 2015 two new projects will be launched at the Western Iberia.