segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Férias activas cheias de bons momentos no programa de voluntariado da ATN

O Gil resolveu dedicar parte das suas férias para participar na campanha de vigilâncias de incêndios da ATN. Partilhamos o seu testemunho e agradecemos todo o empenho por ele realizado numa semana que se revelou cheia de experiências e bons momentos. Lembramos que durante o mês de Setembro ainda está a decorrer a campanha de vigilância de incêncios. Mais informação AQUI 

Sou o Gil Pereira e este ano decidi dedicar parte das minhas férias a fazer voluntariado na Campanha de Vigilância a Incêndios da ATN. Já há alguns anos que queria visitar a Reserva da Faia Brava e conhecer melhor e “ao vivo” o trabalho da ATN, por isso esta oportunidade assentou que nem uma luva!
Gostei bastante de toda a experiência pois durante a minha estadia de 1 curta semana consegui fazer praticamente tudo o que tinha imaginado!
A tarefa diária de cerca de 4 a 5 horas de vigilância cumpre-se muito bem, segundo esta minha experiência, contribuindo para isso as fantásticas vistas desde o topo de Santa Bárbara na aldeia de Algodres e sempre com um magnífico pôr do sol a fechar em beleza cada dia. Nos 4 dias de vigilância que realizei, presenciei a ocorrência de 2 fogos (sendo que um deles foi mais significativo e a poucos quilómetros do local de vigia), portanto, penso que posso considerar ter sido um período relativamente calmo.
A estadia na aldeia de Algodres foi muito agradável, tendo partilhado casa com estagiários estrangeiros da ATN e tendo tido oportunidade de confraternizar com a população local.

O acolhimento por parte dos elementos da ATN foi também muito bom, tendo reencontrado algumas pessoas que já conhecia de outros locais/projectos, e principalmente foi bastante positivo por me terem possibilitado acompanhar outras actividades de campo em curso, o que me permitiu conhecer outros locais do território do Alto Douro e “desenferrujar” um pouco os conhecimentos na área da Biologia, à qual já há alguns anos que não estou directamente ligado.
Adorei também as experiências de acampar por uma noite em plena Reserva da Faia Brava e de percorrer o troço da Grande Rota do Vale do Côa que passa dentro da Reserva, tendo-me maravilhado com a observação de garranos e grifos, para além das paisagens de cortar a respiração sobre o Vale do Côa, desde enormes penhascos nas margens e miradouros a partir de tradicionais pombais, e em pleno leito do Rio Côa, junto à ponte na estrada para Cidadelhe.
No último dia de estadia por aquelas bandas ainda tive a oportunidade de conhecer um pouco melhor Vila Nova de Foz Côa e visitar o Museu do Côa, antes de regressar desde o Pocinho pela sempre agradável linha de comboio do Douro.
Posso afirmar com grande segurança e satisfação que foram dias muito bem passados e revigorantes, pelo que recomendo a qualquer um a experiência!

Obrigado à ATN por a proporcionar!